MAMOPLASTIA REDUTORA Com ou sem silicone?

Mais do que uma simples parte do corpo feminino, os seios representam feminilidade, sexualidade e maternidade – aspectos íntimos e importantes para todas as mulheres. Por estarem tão ligados à identidade feminina, a maioria das mulheres busca uma relação saudável com essa parte do corpo. Cada uma com sua genética individual. A questão é que, muitas vezes, elas vivem insatisfeitas com o corpo há anos. Isso obviamente afeta a autoestima e inclusive a forma como se relacionam com o mundo. 

O implante de silicone para aumento de volume ainda é a cirurgia estética mais procurada pelas mulheres no Brasil, o que aponta uma preferência por seios fartos nos dias de hoje. Então, por que tantas mulheres optam por fazer uma Mamoplastia Redutora? 

Simples. Porque o peso e o volume dos seios dessas mulheres provocam dores constantes nas costas e no pescoço, além de marcas acentuadas nos ombros por causa do sutiã. Elas também apresentam troncos curvados, que provocam alterações na coluna. Tudo isso, devido ao peso dos seios. Algumas possuem mamas muito volumosas ou desproporcionais. Seios muito grandes também costumam ter maior queda (muitas vezes precoce), associada à flacidez causada pelo excesso de gordura mamária.

Em casos assim, a cirurgia plástica pode ser um caminho para melhora da autoestima e relação com o corpo. Então chegam as dúvidas:

O que é a Mamoplastia Redutora?

Como ficarão meus seios depois da cirurgia?

Preciso colocar silicone?

Questionamentos como esses são comuns para quem ainda está na fase de pesquisas. Para esclarecimentos iniciais, listamos duas situações com os procedimentos indicados.
Seios excessivamente grandes e pesados, com bastante tecido mamário: indicado somente a mamoplastia redutora.

Seios muito flácidos ou que perderam o volume após a amamentação ou emagrecimento extremo: indicado mamoplastia redutora com silicone.

É importante lembrar que a escolha do procedimento ideal varia bastante e é feita pela própria paciente (após avaliação pessoal com o cirurgião plástico) para conquistar o resultado desejado.

Então vamos falar da MAMOPLASTIA REDUTORA.

Geralmente, a cirurgia para redução de mama pode ser feita a partir dos 18 anos (pois na maioria dos casos, a mama já se encontra completamente desenvolvida). 
Na Mamoplastia Redutora, é retirado tecido mamário (que pesa na mama) e montado um seio menor. A técnica remove o excesso de gordura, o tecido glandular e a pele para atingir um tamanho de mama proporcional com o corpo da paciente.

A CIRURGIA

A Mamoplastia Redutora é uma cirurgia feita com anestesia geral e demora em média 2 horas. Durante a operação, o cirurgião plástico segue os seguintes passos:

  1. Realiza cortes na mama para remover o excesso de gordura, tecido mamário e pele;
  2. Reposiciona a mama, e diminui o tamanho da aréola;
  3. Dá pontos ou usa cola cirúrgica para evitar as cicatrizes.

Na maioria dos casos, a mulher tem que ficar internada por cerca de 1 dia para verificar se está estável.

A cirurgia de redução mamária deixa cicatriz?

A mamoplastia de redução pode deixar uma pequena cicatriz nos locais de corte, sendo geralmente ao redor da mama, mas o tamanho da cicatriz varia com o tamanho e formato de cada mama.
As cicatrizes são o T invertido (no sulco mamário), a periareolar e ainda o L. Mas tudo depende da mama da mulher, pois o cirurgião precisa levar em conta a quantidade de pele flácida retirada e o tipo de incisão.

Como ficarão meus seios depois da cirurgia?

Para que a paciente tenha resultados satisfatórios com uma Mamoplastia Redutora Clássica é necessário que fique com um volume moderado de tecido mamário para que se possa montar seios menores. Nesses casos, o resultado são seios mais leves, bem posicionados e com textura natural. É importante lembrar que, com o tempo, a ação da gravidade e a substituição das glândulas mamárias por tecido gorduroso (fenômeno natural após os 40 anos), a mama sofre queda acelerada, perda do volume e sobra de pele, mesmo após a cirurgia.

A projeção das mamas na redução sem implantes, não costuma se manter por um período tão longo, quando comparada com a redução das mamas com prótese de silicone. Justamente por esse motivo, o uso de próteses tem se tornado uma alternativa.

Então eu preciso colocar silicone?

Como o objetivo da cirurgia é a redução, o uso de silicone talvez soe estranho para muitas pacientes, mas é um recurso cada vez mais comum.
A escolha da prótese é feita por quem prioriza a estética e quer aproveitar o resultado ao longo dos anos.
Vale lembrar que a opção de colocar ou não a prótese é individual. É preciso pensar e conversar com um cirurgião experiente e capacitado para tomar a decisão correta. Isso porque, uma vez colocada, a prótese (muito provavelmente) será para a vida toda.

MAMOPLASTIA REDUTORA + SILICONE: como funciona?

Essa técnica pode até parecer um pouco antagônica, mas tem sido cada vez mais usada, testada e comprovada nos congressos de cirurgia plástica. Um cirurgião plástico treinado e atualizado poderá indicar essa cirurgia sem hesitação para pacientes que desejam diminuir e levantar as mamas ao mesmo tempo.

A diferença para a Mamoplastia Redutora Clássica é que o excesso de pele e tecido mamário são retirados em maior quantidade, sendo colocada uma prótese de silicone no lugar para dar forma e consistência às mamas. Além de permitir um resultado duradouro ao longo dos anos, novos estudos apontam que o risco de desenvolver câncer de mama nesses casos é menor, visto que o volume de tecido mamário restante é mínimo.
O tamanho das próteses utilizadas costuma ser um pouco menor do que as de mamoplastia de aumento. Assim, é possível reduzir os seios mantendo sua forma e projeção adequadas.
A grande vantagem dessa associação é, sem dúvidas, o resultado mais harmonioso.

BENEFÍCIOS

– Resultado mais harmonioso e natural;

– Colo realçado por um período muito mais prolongado.

PRÉ-OPERATÓRIO

A fase do pré-operatório é tão importante quanto a da recuperação. A escolha do profissional e local onde será feita a cirurgia é importantíssima. A cirurgia plástica tem os seus riscos (como qualquer outro procedimento cirúrgico) e você precisa fazer isso com muita segurança.
Segue aqui um check-list para aumentar as chances de sucesso da sua Mamoplastia Redutora (com ou sem silicone) antes e depois do procedimento cirúrgico.

  • Realizar exames de sangue e mamografia;
  • É possível que o médico responsável ajuste as doses de alguns medicamentos atuais e recomende evitar remédios como aspirina, anti-inflamatórios e remédios naturais, porque podem aumentar o sangramento
  • Caso a paciente seja fumante, é recomendado parar por cerca de 1 mês antes da cirurgia;
  • Escolha um cirurgião plástico habilitado pela SBCP.
  • Verifique se o profissional tem um alto número de casos realizados. Isso comprova a experiência.
  • Certifique-se que a cirurgia será feita em um hospital equipado e preparado para receber cirurgias de cunho estético.
  • Analise se o cirurgião plástico tem uma equipe de anestesistas, enfermeiros e fisioterapeutas experientes em plásticas.
  • Opte por uma clínica que ofereça assistência adequada durante a fase de pós-operatório.
  • Não caia no erro de passar por nenhuma cirurgia sem antes pesquisar se a clínica e o médico têm boas recomendações.

Infelizmente, existem profissionais que agem de má fé e utilizam produtos clandestinos em suas pacientes. Por isso é fundamental saber com quem você está lidando.

PÓS-OPERATÓRIO

A recuperação demora cerca de 1 mês. Durante a recuperação de uma Mamoplastia Redutora (com ou sem silicone), um cuidado essencial deve ser o uso de um sutiã com um bom suporte, tanto de dia como à noite.
Em média, a recuperação da Mamoplastia Redutora (com ou sem prótese) é tranquila, porém é preciso paciência. Isso por que não é permitido levantar os braços, assim como não é possível dirigir ou fazer atividades físicas no primeiro mês.

Portanto, se você está pensando em fazer o procedimento, saiba que não vai conseguir lavar seus cabelos sozinha nas primeiras semanas e deverá ficar em repouso nos primeiros dias.
Os principais cuidados pós-operatório são:

  • Depois da cirurgia pode-se sentir alguma dor, sendo importante usar um sutiã com um bom suporte, tanto de dia como à noite.
  • Deitar apenas de barriga para cima e tomar os analgésicos indicados pelo médico.
  • Geralmente, os pontos devem ser removidos cerca de 8 a 15 dias após a cirurgia e, durante esse tempo, deve-se repousar, evitando mexer os braços e o tronco de forma excessiva. Indicado não ir à academia ou dirigir.
  • Em alguns casos, a mulher pode ainda ficar com um dreno por cerca de 3 dias para drenar qualquer excesso de sangue e de fluido que se possa acumular no organismo, evitando complicações, como infecção ou seroma.
  • Nos primeiros 6 meses após a cirurgia, é também aconselhado evitar exercícios físicos mais pesados, especialmente aqueles que envolvem movimentos com os braços como levantamento de pesos ou musculação, por exemplo.

Não se esqueça de que um dos maiores segredos para que você tenha o resultado esperado é justamente a qualidade de sua recuperação. Uma alimentação balanceada e ingerir bastante água também são detalhes essenciais. Os cuidados em todas as etapas são fundamentais para que os pacientes tenham um alto nível de satisfação. No entanto, o resultado não é definitivo. Perdura por anos, mas certos fatores como gravidez, aumento excessivo de peso, herança genética, além obviamente do processo natural de envelhecimento podem influenciar no decorrer do tempo.

Se você se interessou em saber mais sobre a Mamoplastia Redutora (com ou sem silicone), entre em contato via WhatsApp 41 99649-0031, telefone 41 3322-5360 ou aqui pelo formulário de contato..

Tags: